Páginas

quinta-feira, 28 de abril de 2016

6 dicas para lidar com os terríveis dois

Hoje estive num workshop promovido pela Associação Humanidades sobre parentalidade. O tema eram os terríveis dois, mas acabámos a falar de muito mais: da dificuldade que é gerir o tempo, as milhentas tarefas e papéis e as nossas próprias birras.
A dada altura, a Isabel que é assim um anjo na terra disse-nos: “vocês são suficientemente bons/boas! E isso basta!”
Não temos de nos comparar, nem de tentar ser mais do que aquilo que conseguimos. Aquilo que somos basta, desde que estejamos de corpo e alma. E porra, que grande verdade!


Eis algumas coisas que aprendi, e partilho convosco:
  1. O tempo é aquilo que queremos fazer dele – estabelecer o que é realmente importante e dedicar tempo a isso. Os filhos crescem e não vamos voltar a ter outra oportunidade de passar pelos terríveis dois (a não ser que estejas sempre a ter filhos), por isso aproveita este momento e dedica-lhe atenção. Eles precisam de ti (mas para isso é importante que te cuides e te sintas bem contigo)!
  2. Estabelecer limites (para os filhos e para nós também) – as crianças precisam de perceber os limites e só assim crescerão adultos conscientes, mas também precisas de estabelecer os teus próprios limites. Não te forces a mais do que aguentas e pede ajuda se for caso disso.
  3. Saber dizer não – o não consciente, o não pensado e uma vez não, mantém a posição. Ser coerente é essencial para que eles se sintam seguros.
  4. Ouvir, reconhecer e mimar – a eles (e a ti também) e vais ver como tudo parece muito mais fácil.
  5. Há guerras que não vale a pena comprar – escolhe aquelas que valem mesmo a pena, as outras… esquece.
  6. É importante verbalizar – Diz o que sentes e incentiva a tua criança a fazer o mesmo. Verbalizar as emoções e os sentimentos faz com que elas se tornem reais e ao mesmo tempo aprendemos a lidar com elas.
E lembra-te: és suficientemente boa! 


Sem comentários:

Enviar um comentário