Páginas

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Aceitar as situações e não sufocar com elas

Normalmente comparamo-nos sempre com quem tem mais que nós: seja euros ao final do mês, seja o marido mais giro, seja o corpo mais esbelto, as roupas mais fashion, o cabelo mais forte e luminoso.
Enfim… o mal começa logo quando nos comparamos.
Isso faz com que por um lado não aceitemos aquilo que temos/somos, o que é uma negação e alienação da realidade e por outro que não consigamos dar graças por isso, porque perdemos tempo a olhar para fora, em vez de olhar para nós próprios.
Demora tempo aceitar e atenção que aceitação não é conformismo, não é dizer que não consigo mais ou melhor. Aceitação é perceber onde estamos, dar graças por isso, perceber onde queremos estar, munir-nos da força e dos ensinamentos que temos para caminharmos para lá.
Acreditar que apesar de situação ou daquilo que temos atualmente é possível estar, ser ou ter mais daquilo que pretendemos, basta focar-nos nisso, acreditarmos, aceitando os imprevistos, as inseguranças, os contratempos como parte do processo e acima de tudo acreditando que o caminho faz-se caminhando. Sem medos, sem julgamentos de nós ou dos outros, sem ressentimentos.
E quando conseguimos aceitar o que somos/sentimos/vivemos/temos tudo o resto torna-se muito mais fácil.

Sem comentários:

Enviar um comentário