Páginas

sábado, 26 de setembro de 2015

Ai o homem!

Devo ter casado com o gajo mais distraído à face da terra. Já é comum ele nunca saber onde põe as chaves do carro, de casa, os óculos, perder pelo menos um multibanco por semana e a carteira de mês a mês. Portanto quando ele liga aflito a dizer que perdeu a chave do carro ou a carteira ou qualquer outra coisa dele, já não fico surpreendida.
Mas hoje o caso mudou de figura.
Tive de ficar a trabalhar até mais tarde,
o miúdo precisava de levar uma vacina e pedi ao homem que fosse com a criança.
Ele foi e correu tudo muito bem até à parte em que me liga a dizer que perdeu a bolsa com os documentos do Francisco. TODOS os documentos: cartão do cidadão, boletim de saúde, boletim de vacinas, TUDO! Todos os documentos e com eles toda a história de crescimento do nosso puto até agora: data, hora e peso quando nasceu, pesagens nos dias e semanas seguintes, anotações das consultas regulares com a pediatra, as medições e o percentil em que está. TUDO.
Coitado do homem que envolvo em sentimento de culpa refez o caminho todo em busca da dita bolsa, mas tal como eu previa os documentos não estavam em lado nenhum. NENHUM.
Fiquei com vontade de o esganar. Caramba! Não bastava perder as coisas dele?! Agora começa a perder as da família também?? Começo achar que isto é caso grave e a precisar de ajuda médica. Irra!

Sem comentários:

Enviar um comentário