Páginas

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Relações amorosas e não só

Estava a ver um programa de televisão no qual se falava do preconceito de muitas das relações dos nossos dias começaram na internet. Seja em redes sociais, sites de engate ou afins.
Verdade que eu própria, apesar de ter conhecido primeiramente o meu esposo através de amigos a aproximação acabou por se dar com a ajuda do chat do facebook, mas quando um amigo meu me diz que conheceu a namorada no Tinder eu fico pé atrás. Eu própria não posso negar o meu preconceito.
Por outro lado, cada vez mais são as pessoas que aos trinta e tal estão sozinhas, muitas vezes já com filhos ou mazelas de outras relações e a correria do dia a dia não lhes permite terem tempo de socializar.
Eu própria, que ao longo da vida tive a sorte de ir colecionando amigos um pouco por todo o lado reparo, desde que comecei a trabalhar o quão difícil é essa tarefa. Acabamos por andar numa correria maluca e sobra-nos muito pouco tempo para conhecer pessoas novas e para manter ou aprofundar relações mais velhas e não falo apenas de namoros, mas mesmo de amizade.
Se se eu achava que aos vinte era difícil fazerem-se verdadeiros amigos, aos trinta acho quase impossível. Pode ser que o tempo me diga o contrário e que eu esteja enganada… (sinceramente espero que sim).

Sem comentários:

Enviar um comentário