Páginas

domingo, 12 de julho de 2015

Família

É a que nos calha. Temos o dever de a amar, cuidar dela e sentir-nos gratos pela sua existência, com o bom e mau que cada família tem.
Com os feitios de cada um, com as fases de cada um. Houve uma altura em que não queria saber da família, tal como não queria saber da religião, na verdade como não queria saber de nada. Tudo continuou, acho que ninguém deixou de gostar de mim por isso, porque perceberam que a adolescência é assim mesmo e que nessa altura apenas queremos saber de nós próprios e pouco mais. Que é uma fase egoísta e egocentrista e pronto. 
Depois passa, voltamos olhar para os que estão à nossa volta e que sempre estiveram ali, mesmo nós não vendo. Voltamos a encontrar o nosso lugar na família, aquela que nos calhou e tentamos cumprir o papel que nos foi destinado da melhor maneira possível. 
Apesar das circunstâncias e envolvente externas em mudança, tentamos que a família, aquela que nos calhou, continue intacta e sem mazelas e que continue sempre a ser a nossa família!

Sem comentários:

Enviar um comentário