Páginas

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Apertos no peito

Talvez seja a necessidade de ir de férias, talvez seja a imprevisibilidade do que o futuro me reserva ou pura e simplesmente o facto de saber que não é por ir de férias que as coisas vão mudar, que por muito que me vá ausentar umas semanas, quando chegar vai estar tudo na mesma. O que deixar desarrumado, ficará desarrumado e o que estiver desorganizado assim continuará.
Talvez este aperto no peito e esta falta de ar tenha precisamente a ver com isso, com a quantidade de coisas que ainda tenho para fazer até ir de férias, com a quantidade de coisas que gostava que acontecessem até lá e como eu gostava que as férias fossem mágicas e trouxessem com elas um setembro cheio de novidades e coisas boas.
Talvez seja só isso, ou então um ataque cardíaco, (se entretanto não vier aqui postar nada, já sabem o que me aconteceu).

Sem comentários:

Enviar um comentário