Páginas

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Adoração pelos netos é comparável à adoração pela Senhora de Fátima

Quando nasce uma criança numa família, esta parece ser um género de nossa senhora de Fátima que todos querem ter em sua casa para adorar o máximo tempo possível. E quais beatas que reclamam ao primeiro segundo que a dita criatura passa mais tempo em casa de uns que outros. 
Tudo é contabilizado ao minuto e a ansiedade é tal para receber a criança que a racionalidade parece não imperar. 
As casas entram numa competição, ainda que não assumida para ver em que casa a santinha gosta mais de estar, dão-se subornos e há até chatices entre paróquias por causa da senhora.
Uma criança não é uma imagem de nossa Senhora de Fátima e por isso não se podem contabilizar as coisas dessa forma.
A mãe dessa criança não é um padre que tem de fazer escalas de tempos. É a mãe e por isso deve ser respeitada. Deve ser respeitado o seu tempo e o seu espaço e nunca em momento algum as paróquias entrarem em vitimização e  cobrança pela gestão dos tempos.
Chega da mãe ser pressionada pelos tempos! Chega da mãe ser cobrada pelas suas opções. Deixem a mãe viver e passar um fim de semana à vontade, sem a correria de ter de agradar a toda a gente. Deixem!

Sem comentários:

Enviar um comentário