Páginas

terça-feira, 30 de junho de 2015

Camas para a criança

Pois que o miúdo já não cabe no berço, quer dizer, caber, cabe, mas passava a noite às cabeçadas e a entalar as pernas nas grades.
Num daqueles meus "de repentes" decidi meter o estrado e colchão do berço no chão, uma situação que se previa provisória até comprar uma cama maior. Acontece que a criança já anda há mais de um mês nesta situação e a coisa começa a chegar ao limite. (chamem-me mãe desnaturada à vontadinha, mas o processo de decisão de qual a cama a comprar não está fácil, tá?)
Compramos uma cama de criança ou uma cama maiorzinha? Compramos uma cama com gaveta ou não? Compramos uma cama alta ou baixa? E depois as proteções? Vale a pena gastar muito dinheiro numa cama melhor ou não? E o modelo?
Uma verdadeira enxurrada de perguntas cuja resposta não está fácil de encontrar, principalmente a chegar a consenso com o pai da criança.
Neste momento estas são as opções para debate em assembleia familiar:
Todas IKEA à excepção da última que é Conforama

Claro que a estas se irá sempre acrescentar uma ou várias destas proteções de cama:

1. Pré-Natal; 2. Toys r Us; 3. Zippy; 4. IKEA



Espero conseguir decidir que cama comprar antes do miúdo fazer 18 anos.

Sem comentários:

Enviar um comentário