Páginas

terça-feira, 12 de maio de 2015

Birras (as minhas)

Às vezes queixo-me das birras do meu filho, mas esqueço-me daquelas que eu própria faço. Muitas vezes em silêncio, outras com mais barulho, mas que as faço, faço.
São pedidos de atenção, pedidos de ajuda, são pequenos alertas para a necessidade de parar, de me reequilibrar, são chamadas para me ouvir melhor, para estar mais consistente.
Mas enquanto com as birras dos outros vou sabendo mais ou menos lidar, com as minhas a coisa pia fininho e custam a digerir pra caraças.

Sem comentários:

Enviar um comentário