Páginas

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Ora um ano de Francisco em palavras e fotos

Há um ano que o Francisco entrou na minha vida e tudo mudou para sempre e para melhor. É difícil explicar em palavras o amor crescente que se vai gerando ao longo dos minutos, dias e meses que se seguem ao nascimento. Todos os dias há uma alegria, uma felicidade que me invade e enche o coração como nunca pensei ser possível.
Quando estava grávida nunca imaginei muito como seria o Francisco, mas ele é muito melhor do que alguma vez poderia ter imaginado. É um bebé bem-disposto, simpático, curioso e muito querido, que me enche de orgulho todos os dias. Claro que também tem as suas birras e faz traquinices que me deixam os cabelos em pé, mas tudo faz parte e não mudaria nada.
O Francisco foi uma bênção na minha vida e todos os dias me sinto agradecida por isso. E é tão bom sentir que ele cresce e que todos os dias acabo por crescer com ele. É tão bom: os momentos de mimos só nossos, o riso dele, o sorriso dele, os abracinhos, os “nãos” que ele diz tão claramente, o “mamã” e “papá” que ele diz com aquela voz meiga e fofinha, o “qué” e o “não qué”, os passinhos que ele dá sozinho ainda meio a cambalear, o espernear de alegria quando chego à creche e pego nele, o ar mais fofinho de todos os tempos quando ele abre e fecha as mãos para me chamar. Foi um ano de um amor crescente e que nunca imaginei ser assim, mas é tão, mas tão bom!


Sem comentários:

Enviar um comentário