Páginas

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Se me perguntassem se eu era menina de me queixar, eu diria que não. Mas depois faço um apanhado do ano passado, da minha postura perante a vida e percebo que realmente me queixava muito e fazia pouco. Mas estamos sempre a tempo de mudar, sempre a tempo de lutar por aquilo que queremos, sempre a tempo de criar oportunidades e aceitar desafios. E não sei bem como, acho que voltou a renascer aquela rapariga inocente, mas cheia de garra, que veio para Lisboa há quase 10 anos atrás. Sem medos de enfrentar as coisas e com imensa vontade de agarrar o boi pelos cornos. E é isto.
Só depende de mim fazer mais e melhor, e vou fazê-lo.

Sem comentários:

Enviar um comentário