Páginas

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Monólogos ao deitar

Depois de jantar:
Ele - Vamos para a cama conversar um bocadinho.
Eu - Deixa-me só meter a louça na cozinha e já vou ter contigo.
Chego ao quarto e:
Ele - Já tinha adormecido aqui a ler uns textos.
Eu - Então vá dorme. Conversamos amanhã.
Ele - Não, não. Vamos conversar.
Eu - Sabes, vou ter saudades deste tempo, de estar em casa, com toda a disponibilidade para cuidar do nosso filho.
Momento de silêncio em que percebo uma respiração profunda vinda do meu lado direito.
Eu - Já estás a dormir? 
Silêncio novamente. Sim, ele já estava ferrado a dormir. 
Como vêem é tão fácil ter monólogos noturnos.

Sem comentários:

Enviar um comentário