Páginas

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Faz hoje quatro anos que ele me foi buscar ao Campo Pequeno para o nosso primeiro jantar. Eu tinha acabado de ir ao cabeleireiro e ele lá apareceu no seu BMW série 1 cinzento, cheio de estilo. Como bom cavalheiro que é, gentilmente abriu-me a porta do carro para que eu entrasse. De seguida, foi à bagageira e quando entrou no carro trazia com ele duas minis para iniciarmos assim o nosso primeiro encontro. Lembro-me de estarmos a acabar de beber a cerveja antes de entrarmos no restaurante e de me estar a divertir imenso com a conversa. Lembro-me da roupa que trazia vestida, lembro-me de no final do jantar ele não ter dinheiro para pagar e ter-me deixado sozinha para ir ao carro buscar um multibanco que funcionasse, lembro-me que logo ali fiquei encantada pela conversa, pelo ar misterioso e pelo jeito despistado dele. E naquele encontro estava tão longe de imaginar que quatro anos depois estaríamos casados e com um filho lindo. Digamos que de conversas banais sobre cervejas pode surgir um convite para jantar e o início de um grande amor.

Sem comentários:

Enviar um comentário