Páginas

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Estado de fúria

Se há coisa que me tira do sério e deixa a bufar por tudo quanto é canto são injustiças, trafulhices e malta que consegue as coisas pura e simplesmente porque sim. Não ganham algo por mérito, nem esforço, até porque são burras que nem uma porta ondulada, e julgam que todos à sua volta estão aqui para as servir e que as coisas caem das árvores a seus pés, quando gritarem para o céu, gritarem não, que exige muito esforço, suspirarem para o céu!
Irritam-me pessoas mimadas, que nunca tiveram de se esforçar para nada na puta da vida e depois agem como se fossem as maiores. Não têm noção da realidade, dos limites, de nada. São puras ignorantes , com uma vestimenta intelectual, são como uma laranja muito bonita por fora e vai-se a ver está podre por dentro (não sei se esta analogia foi a melhor, mas pronto).
Isto tudo para dizer que devia haver uma lei, divina nem que fosse, que desse uma lição a esta gente, que lhes ensinasse como é a vida, a realidade. Que lhes ensinasse o verdadeiro sentido da palavra empenho, esforço, dedicação e trabalho.
Enquanto isso, cabe-me a mim aprender a lidar com esta gentinha e a inspirar e expirar 50 vezes lenta e profundamente para não ir às trombas a alguém.

1 comentário:

  1. Essa lei existe e chama-se Karma! Acredita que what goes around comes around!

    ResponderEliminar