Páginas

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Austeridade

Não há pessoa que não comente as últimas medidas anunciadas pelo nosso Governo, não há sitio onde vá que não se fale no tema e por muito que queira ignorar o facto de me estarem a roubar à força toda a situação começa a incomodar-me.

Ontem vou jantar fora com o marido, num encontro romântico com vista rio e acabámos a falar sobre a situação do país (má ideia termos tocado no tema) pois dei por mim a olhar para o meu homem e ver um semblante pesado, ouvir palavras de revolta e indignação (com muita razão).
E tenho de concordar com ele que isto é um abuso!

Custa-me saber que ando a pagar pela má governação ao longo de muitos anos, saber que o meu rendimento vai diminuir e que estou a descontar para um poço sem fundo. Saber que os sacrifícios que tenho de fazer agora em nada vão contribuir para a minha qualidade de vida nem agora, nem no futuro, nem para mim, nem para os meus futuros filhos. E é isso que me revolta! Se eu soubesse que pagava mas que as coisas iam melhorar, mas tenho pouca esperança que vão melhorar.

E isto é triste, revoltante e inevitavelmente afeta o estado de espírito de qualquer alminha, até das mais otimistas.

Sem comentários:

Enviar um comentário